domingo, 18 de dezembro de 2011

Saúde Mental e Felicidade


Sinceramente, só pode dizer quem é feliz quem já passou pela dor.
e a respeito de dor, essa nós reconhecemos e sabemos muito bem.
passei muitas fases, momentos críticos, ruins, terríveis em minha vida.
Atualmente, tomando meus medicamentos com zelo, posso dizer que estou em um período estável a uns 4 meses.
A princípio, nem eu me reconhecia nesta condição de estar tão bem comigo mesmo.
Não me reconhecia todas as vezes que ia a um bar e não sentia necessidade de beber compulsivamente para depois sair causando escândalo.
Não me reconhecia quando a tarde, ao invés de me sentir vazio e solitário, saía para a casa de um amigo.
Não me reconhecia quando me apaixonava por alguém e apenas desejava o bem para aquela pessoa, sem ter que possuí-la para mim.
Foram várias as circunstâncias e ocasiões que, a princípio, eu não mais sabia quem eu era e estava me tornando.
Mais adiante, no tempo, fui perceber que estava me tornando propriamente eu.
Não deixei algumas manias anteriores (embora já haja um bom tempo que não me corte), algumas excentricidades. Isso também sou eu.
Posso dizer que encontrei o meu eixo, o meu norte daquilo que sou. E digo, ele não é irreconhecível a nós, nós o conhecemos. É apenas algo difícil de se agarrar.
Ainda após um tempo, descobri também que nunca fui feliz e ainda não sou.
Embora não possa negar o fato que tenha vivido momentos felizes em minha vida.
Mas posso dizer que tenho a felicidade lado-a-lado comigo. - Porque não a teria?
Este último semestre me formei na faculdade, tenho planos futuros ao qual desejo buscar, tenho muitos amigos que amo e que também me amam (apesar de entrarmos em conflito às vezes), tenho pais que, embora imagino que possam não me entender, me amam e buscam me auxiliar do modo que lhes é cabível e o principal, tenho Deus na minha vida. - A isto não poderia se chamar felicidade?
O resto são apenas sonhos, fantasias, desejos.
Ser feliz é algo completamente diferente de estar feliz.
Felicidade é opcional e pode ser uma constante. No meu caso, foi apenas um reconhecimento das coisas mais simples.
Pode ter fim amanhã, mas enquanto isso, quero aproveitá-la ao máximo e fazê-la valer a pena.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget