quinta-feira, 20 de maio de 2010

Você sabe que falo para você.

Quero tão somente amar.
Amar em uma noite fria qualquer.
Deitar junto, nunca só. Unir corpos e fantasiar a descoberta de tempos vindouros.
Explorandos os contornos.
Na embriaguez do cálice, na fumaça de um cigarro...deixar se envolver.
Ter os corpos envoltos por um exstase de amor e prazer mútuo.
Fantasio porque quero tão somente amar.
Amar embaixo de um lençol de seda cobrindo suavemente a nudez, desenhando a silhueta de dois corpos entrelaçados.
Dois corpos apaixonados que se unem.
Que se beijam, que se conhecem.
Percorrer com a mão. Acariciar.
Salivar de desejo e explodir num gozo eufórico.
E no final, apenas olharem-se nos olhos e dizer: Te amo!
Abraçados, corpo e alma se unem em um.
Mãos dadas, agarrados. Nem o tempo os separa.
O pior dos desertos apenas fortalece.
E nos momentos de solidão, as lágrimas que escorrem ao lembrar daquela noite fria, momento propício para termos dito aquelas palavras que nunca esquecerei.
Sentado em uma sala escura e só, fantasio acerca do grande amor que nunca veio.
Das palavras nunca ditas.
Das noites frias que passei só.
Mas as lágrimas correm minha face ao lembrar deste sonho que nunca aconteceu.
Um sonho romântico, libertino.
Paradoxal mas inspirador.
Na união de minha inspiração, insônia aliada a esta gloriosa cortina de fumaça, vou tecendo as palavras que constituem meus maiores e mais românticos devaneios.

domingo, 16 de maio de 2010

Desabafo.

Sabe...É tão difícil de entender.
É tão difícil me entender, mas eu juro que tento.
Sexta, quando havia lhe dito que iria sair, fui a uma boita e lá fiquei com um outro rapaz.
Não pensei em momento nenhum em ficar com o rapaz para testar o que sentia por vc. Não senti atração física pelo homem e muito menos, o modo dele conversar era extremamente desagradável. Rss. Então, pq fiquei? Não sei!
Bebi. Bebi algumas exageradas doses de vodka pura e cheguei em casa, entrei na internet na esperança de te ver on-line.
Entrar na internet e me inspirar na esperança de te ver é a unica coisa que tenho feito ultimamente. Poxa! Está sendo fodaaa.
Não o encontrei, mas encontrei uma mensagem sua que me conquistou de tal forma...
Você estava em um jantar de reconciliação de uns amigos teus, bebeu demais e quando voltou, entrou e deixou um recado dizendo que adorou nosso encontrou, ficou até bobo olhando para mim e que queria me ver novamente.
:)
Me lembro disso e ainda me alegro de tamanha forma. hehehe
mas desde então, nunca mais nos falamos. Entro na net quase a todo momento e não o vejo. Talvez estejamos apenas nos desencontrando.
Nestas circunstâncias, lhe enviei inúmeros recados, mensagens e nenhuma delas foi respondidas..não sei o que está acontecendo. Aos meus olhos, você parece estar negligenciando tudo isso.
Parece estar com medo, ou sei lá. Que desgraça.
Axo que vou apenas ligar para você para resolver tudo. Devem ser apenas pequenos mal entendidos. Mal entendidos que estou disposto a resolve-los o mais depressa possível.
Pois quero te ver novamente.
E como já te disse, marcar um outro encontro contigo, não apenas para ficar olhando para ti. Quero poder beijá-lo e acariciar teu rosto. Manifestar o carinho que sinto por você da forma mais intensa que eu conseguir.
Eu gosto de vc.
Eu quero muito ficar com vc.
Mas você diz o mesmo, mas não demonstra sentir o mesmo.
Beijão para ti.

quarta-feira, 12 de maio de 2010

Carta para M.

Ixe! A coisa está tensa.
O menino de quem gosto, imagino nem gostar mais de mim.
Terminei meu relacionamento por algo utópico. Conhecia o garoto apenas pela internet. Nunca nos vimos pessoalmente, mas a identificação rolou desde nossa primeira conversa.
Arrisquei tudo por este garoto.
Mas acho que apostei as cartas erradas, fiz o jogo errado.
Este mesmo garoto parece nem se importar comigo.
Dia após dia lhe peço que possamos nos encontrar pois palavras tornaram-se supérfluos.
Sinto que estou cansado de pensar, quero agir. Mas não posso agir sozinho quando se está em um relacionamento.
Sabe? É mto difícil entender o outro. É mto difícil se fazer entender pelo outro.
Fazemos de nós mesmos como bebês para assim tornar o mais simples possíveis as nossas expressões de alegria ou tristeza para que estes tornem-se perceptíveis aos olhos dos demais.
Somos complexos demais para ficarmos apenas em uma conversa de bate-papo.
Um verbo é necessário toda uma entonação vocálica para atingir o objetivo esperado que poderia ser tanto num sentido de aprovação quanto desaprovação. Na internet, este efeito é todo cancelado.
São apenas palavras frias, secas e sem vida.
Palavras imóveis.
M., . Você nem sabe o quanto gosto de você.
Estou colocando minha vida em torno de você. Com um pouco de exagero, claro. Mas é quase isso. Rss
Quero poder te ver, quero poder te beijar.
Às vezes, sinto em vc insegurança. Sei bem os motivos de tua insegurança, mas não sei se caberia neste momento colocá-las em um site público. hehehehehe
Às vezes sinto que vc não se desprendeu em nada do teu passado e apesar de ter se convencido de que sim, vc ainda é o garoto que chora pela sua antiga perca. Que se não tomar uma atitude e não se abrir para outras pessoas, isso jamais acontecerá.
Sabe...vc a todo momento me chamando de lindo, lindo, lindo. Não sou convencido disto.
Não me acho lindo como os teus olhos são capazes de me julgar. Pelo contrário.
Mas tbm não vou ser hipócrita em diZer que sou dos mais feios. Nunca!
Sabe...Está na hora de você mudar sua vida. E eu queria muito poder te ajudar nisso.
Queria muito poder dividir todos os problemas com vc. Sabe?
O problema é: Toda tua energia é voltado para objetos de trabalho.
Penso que mal tempo vc tem para si mesmo. E não me importaria de hipotetizar no fato de que isto vem acontecendo desde a tua "perda".
As vezes vc diz que eu não dou importância a você.
Diz que sou meio indiferente. Que demoro para responder tuas mensagens.
Ah M., . Se vc soubesse.
Toda vez que entro em MSN, o primeiro nome que procuro é o teu, e me entristeço quando não o vejo on-line.
Quando lhe deixo uma mensagem que não é respondida, me sinto quase patologicamente abandonado.
Quando lhe digo para marcarmos um encontro e vc apenas desconversa, pois esta muito ocupado com seus trabalhos, isso me machuca.
Poxa, estamos a quase um mês conversando apenas pela internet.
Nosso arsenal de conversas está se esgotando e vamos nos desinteressar mutuamente se algo não for feito. Se não houver este contato profundo contigo.
Gosto demais de vc.
Escrevo poemas pensando em vc. Fantasio pensando em vc.
Sabe? Quero viver com vc. Mas sinto que vc nao me dá esta oportunidade.
Depois de nos encontrarmos, ficarmos, nos conhecermos muito bem, quero poder chegar um dia em tua frente em dizer: M., eu te amo!
Tenho essa carência. E você é meu objeto de desejo.
É aquele pelo qual sei que vale a pena lutar e, a não ser que me prove o contrário, vou continuar tentando.
A não ser que você em algum instante decida não mais responder minhas mensagens, ou acessar o bate-papo, ou atender meus telefonemas. Nestes instantes, saberei qual terá sido a tua decisão.
Mas enquanto isso, reconheça meu esforço.
Te adoro!!!
Beijão.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

Quero que saiba...

Que todos saibam que um dia eu fui feliz!
Sim! Já sonhei. Já, por inúmeras vezes, sorri.
E vez pós outra, me pego sorrindo novamente.
Mas algo me falta.
Não sou como vós demais que aproveitam a felicidade.
Sou como poucos que passam pela felicidade, pensando nas tristezas que os aguardam.
Pensando no caos do mundo que gira enquanto rio, rio, rio.
Não sei se queria ser diferente.
Axo que queria muito fazer as coisas diferentes. Mas não tenho esperanças.
Axo que tudo o que faço é sempre errado. A opção errada a se tomar, a alternativa errada a se arriscar.
Amo o sorriso, amo a felicidade. Amo o amor.
Mas temo encará-los. Vivê-los.
São peças fundamentais do existir humano. No que me tornei?
Estou em uma sub-vida. Mas não me preocupo, em horas estarei sentindo-me radiante.
Tenho medo do agora, do futuro.
Tenho medo de deixar de existir, resultado de uma burrice que resolve fazer agora.
A morte não me assusta, a escuridão me atrai, o silêncio me é prazeroso.
Poderia nestes cantos mórbidos encontrar a felicidade?
Posso no braço da morte encontrá-la em profundo sono? Esquecida, amargurada, refugiada, inconsolada.
O que faz tão distante do meu coração?
Minha vida caminha a passos minúsculos a um futuro incerto, cercado por vale negro, úmido e fétido. E de todos os caminhos já passados, nenhum me levou a qualquer lugar...
Sabe?
Estou cansado de escrever..
Estou exausto de viver.
Quero dormir apenas.
Ocorreu um erro neste gadget