sábado, 13 de dezembro de 2008

Despair.

É tão engraçada a forma como levamos a vida.
Nos privamos de tantas coisas pensando ser o melhor para nós.
Nos expomos a tantas outras coisas que depois vemos ser tão inúteis...
Qual o sentido???

Bom. Ultimamente já nem sei mais como estou.
Estava olhando umas páginas de orkut e via tantos rostos, imagens de pessoas felizes.
Serão realmente felizes quanto a foto demonstra?
Gostaria de ter a oportunidade de conhecer todas essas pessoas, conhecerem intimamente, verdadeiramente, saber como são, o que pensam; dar uma chance de uma vez não ter um pré-conceito de dizer: "Não gosto de ...." , isso é realmente justo???
É realmente justo não gostarmos de alguém? Detestarmos, gerarmos inimizades?
"Meu santo não bateu com o dela (e)" - o extremo da ignorância.
Triste é assumir que sou um destes ignorantes.

Como são as pessoas?
Teriam elas uma chance de se defender de tantas "acusações" que fazemos?
(Espero que entendam o que digo)
Bom, não sei o que está acontecendo comigo...algumas pessoas nos tocam tão profundamente, outras passam tão desapercebidas. Será que todas elas deixam marcas em nós? Desde as mais importantes, às que axamos ser as menos significativas?
Não sei! Sei que eu queria ser diferente, mas não sei o que é ser diferente.
Pessoas passam defronte nós, esbarram ou nos encaram..
De qualquer forma, vivemos em um contexto social, mas somos incapazes de sermos sociais, e essa é a triste realidade de nossas vidas.
---------------------------------------------------------------------------------------------------------
"As pessoas viajam para admirar a altura das montanhas,
as imensas ondas dos mares,
o longo percurso dos rios,
o vasto domínio do oceano,
o movimento circular das estrelas,
e no entanto elas passam por si mesmas sem se admirarem. "
Sto. Agostinho

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget